domingo, 30 de novembro de 2008

Enchentes

Amanhã eu vou m'embora
pros rumo de Uruguaiana
vou levando na minha balsa
cedro, angico e canjerana.

Quando chegar em São Borja,
dou um pulo a Santo Tomé
só pra ver as correntinas
e bailar um chamamé.

Oba, viva veio a enchente
o Uruguai transbordou
vai dar serviço prá gente.
Vou soltar minha balsa no rio,
vou rever maravilhas
que ninguém descobriu.

Se chegar ao Salto Grande
me despeço deste mundo,
rezo a Deus e a São Miguel e
solto a balsa lá no fundo.

Quem se escapa deste golpe,
chega salvo na Argentina.
Só duvido que se escape do
olhar das correntinas.

Oba, viva veio a enchente
o Uruguai transbordou
vai dar serviço prá gente.
Vou soltar minha balsa no rio,
vou rever maravilhas
que ninguém descobriu.

Composição de Barbosa Lessa, gravada por Cenair Maicá, e outros.

-0-

O que era esperado, antigamente, como uma bênção pelos balseiros do rio Uruguai, que transportavam madeiras através do rio para a Argentina e o Uruguai ( o País), a enchente, veio em forma de tragédia mais ao norte e ao leste de Santa Catarina. Seria um despropósito e extemporâneo iniciarmos a publicação de nossa história neste momento.

Além de que não nos será possível relatar da forma como gostaríamos, citando nomes e fatos reais. Essa História está pronta, mas amordaçada por circunstâncias várias. Se não podemos contar a História, contaremos a Estória. Será uma ficção, romanceada e novelesca, e estamos a dar esse novo formato. Não nos esqueceremos de colocar em destaque a famosa frase: “ Esta é uma obra de ficção. Qualquer semelhança com fatos, pessoas, situações passadas, presentes ou futuras terá sido mera coincidência”.

Nos aguardem.

Quasímodo e Juca Melena.
_____________________________


Há cerca de um mês, noticia-se de forma crescente nos meios de comunicação do Brasil e do exterior o que se passa no estado de Santa Catarina.

A grande enchente que se abate sobre o nordeste do estado, já é considerada a maior catástrofe natural de todos os tempos. São milhares de desabrigados e mais de uma centena de mortos, a maioria vítimas de deslizamentos de terras, que soterram suas residências. Não são, na sua quase totalidade, moradas improvisadas ou rústicas. São cidadãos que moravam em casas regulares, construídas ao abrigo da Lei e com autorização e habite-se oficial.

As chuvas não têm sido o que se pode considerar temporais, porém a constância e permanência delas, foi aos poucos se inflitrando na terra instabilizando-a nos morros, que já não têm a cobertura vegetal necessária para sustentá-la e enchendo os rios, que sem escoamento necessário, fugiu de seu leito natural e invadiu ruas e casas.

Neste momento é hora de solidariedade e ajuda.

Mas é preciso, desde já, começar a elaborar uma pauta de discussões. Não foi só a natureza a culpada. Chuvas sempre houveram, de maior ou menor intensidade. É preciso responsabilizar, individual ou coletivamente, quem permitiu a ocupação e destruição de espaços necessarios à preservação do equilíbrio e harmonia da gealogia antes existente.

É preciso rediscutir planos diretores, leis de ocupação de solo e o papel das imobiliárias e incorporadoras e de quem lhes autoriza a comercializar áreas que deveriam ser preservadas para o bem comum.
Por ora é só. Mas só por ora.
________________________________


O HÁBITO SAUDÁVEL DA LEITURA

“Literatura é um prazer que pode ser estimulado, e não prescrito.”
José Rufino Santos – Nova Escola – 04/08



O tema do último concurso deste semestre foi baseado nas leituras que fizemos durante os meses de outubro e novembro.

Os alunos escreveram sobre suas aventuras, ou sobre seu herói preferido. O prêmio foi uma caixa de chocolates, sugestão dada por eles, na última pesquisa, realizada em novembro.

Eis a redação vencedora: Mariana – 6º Ano 11


MEU HERÓI PREFERIDO


Meu herói preferido é Deus, porque Ele nunca nos deixa sentir humilhados e nem ofendidos quanto aos vilões, e sempre nos coloca para frente, erguendo-nos a cabeça para o bem.

E o amor? Isso sim é ser herói!

Um herói que todos nós podemos ter, e que nunca será morto ou atacado por um vilão. Pois sempre estará guardado em nossos corações. “Ele tudo pode” e não há vilão que possa descobrir Sua façanha, então me fale:

- Quem vai desmascarar um amor verdadeiro de Pai?

Além de querido é um herói incrível, pois faz vários milagres por todo o mundo, como curar os olhos de um cego e talvez até as chagas de um homem. Creio que nenhum super herói como os de hoje possa fazer isso. Ele é incrível e inevitável na hora de realizar Seus milagres.

Então me diga: - Quem O pode? Ninguém!

Quem O vence? Ninguém!

Quem O derrota ? Ninguém!

Quem O deixa pra baixo? Ninguém!

E quem O ama? Todos!

È difícil resistir a tanto amor e carinho, pois Ele, o Deus, super herói, nos dá a confiança de um novo amanhecer com mais fé e amor, por Ele e pela vida.

Só que tanto amor assim está passando despercebido nas vidas dos jovens e das crianças. A televisão está tomando conta da vida deles. Então, vamos honrar a Deus e ser seus seguidores, pois Ele é o mandante, o Criador e o começo de tudo. E se Deus é um super herói e nós somos filhos deles, só podemos ser também super heróis.Mas não desses que podem voar ou até subir em paredes, e sim, pregadores de amor e paz.

Finalmente, assim, estaríamos cumprindo nossa missão aqui na terra.

Devo então, a Ele, meu muito obrigado, por ter me protegido todo esse tempo e me guiado para o caminho certo.
-0-
As sementes existem e são férteis.
Quando alguém ajuda a criar as condições, elas brotam e crescem.
Um novo blog foi criado recentemente, e já, pelo seu título, diz a que veio.
"Projetos e Idéias"
Vale acessar.
____________________________________________












3 comentários:

Prima disse...

Oba viva, veio a enchente o Uruguai transbordou vai dar serviço pra gente...
Uma das minhas canções preferidas, na voz do finado Cenair. Do tempo que enchente era motivo de alegria, para que escoasse a madeira...



Bem colocado caro amigo, primeiramente um plano diretor, que contenha seriedade preservando as encostas e áreas de preservação. Que seja elaborado por pessoas isentas de interesses próprios...Que preveja o futuro, que se preocupe em não deixar acontecer o que o Brasil tem assistido, um aéroporto como o de São Paulo, espremido em meio casas, sem espaço físico necessário, sem pista de refreamento aos moldes de outros países.Precisa-se caro amigo, de pessoas sérias, comprometidas, pensantes e menos inconsequentes.
Eia, falei pelos cotovelos.
Beijo!


Krika, parabéns pela iniciativa.
Outro beijo!

Quasímodo disse...

É verdade, Prima.

O blog, às vezes é temperamental... Quem disse que ele aceitou que eu separasse as estrofes da letra da música?... Cheguei até a deixar 3 espaços, e nada... Então, se é assim que ele quer, que seja... Visualmente não ficou bom, mas a mensagem está lá.

Creio que uma só palavra sintetiza tudo: ganância.

Depois ela se desdobra em várias outras.

Beijo...

krika disse...

Prima, é extremamente triste o que acontece no Brasil....em todo canto existem pessoas ,até ignorantes, na hora destas decisões grandiosas, e como Quasímodo disse, a ganância impera.
Toda vez que acontece uma tragédia, ficamos da mãos amarradas, porque a primeira providência é socorrer as vítimas. Acontecem as campanhas... enviamos doações..e muitas vezes nem sabemos se chegam ao destino adequado.Enquanto isso, discutimos a culpa....mas...o tempo passa...as palavras ,o vento leva e nada ficou registrado em "cartório".Concordo, não é hora de acharmos culpados. Mas é hora de impedirmos que continuem fazendo imprudências para benefícios de alguns.Aqui na minha cidade, aconteceu uma tremenda tragédia com o rio principal, em 2000. Desde então passamos a "vigiar" o leito do rio. Mas você acha isso certo? A prefeitura invariavelmente somente às portas das chuvas próximas começa a se monilizar, ( e assim mesmo só para avisar o perigo chegando de novo). Já se passaram 8 anos e nós não podemos fazer nada a não ser criticar. Existem soluções e isto implica em gastar dinheiro. Você acha que as autoridades querem isto? Fazem obras inconsequentes o tempo todo com o dinheiro público. Aqui no interior chamamos de obras de chafariz...Embelezam, fazem as crianças felizes e só. A defesa civil,coitada, fica esgoelando... "o rio está com tantos cm a cima,cuidado!" A população carente que mora na periferia, por ignorância, continua jogando o lixo no rio...Falta conciência cidadã. Sou a favor das campanhas para resgatar valores éticos, cidadania e "pequenas ternuras" ,como falo para meus alunos.E estes? Não entendem porque na escola existe lata de lixo para jogar o papel da bala ,que seja...Lá onde moram o entúlio estão nas suas portas...E o cidadão adulto que joga pela janela do carro? Os alunos questionam isso, e depois querem que a escola seja responsável pela educação....Bem este é outro ponto de debate...
Então,,,se um dia os governos municipais,estaduais ou federal mobilizar construções civís adequadas e ensinar sua população a preservá-la,quem sabe não teremos que juntar donativos para a próxima tragédia. Se você olhar na sua janela, garanto que ainda verá mais casinhas nas encostas,talvez seus moradores nem saibam que o morro pode desabar, ou que o rio pode invadir...

Obrigada pela visita mais uma vez!
beijos

 
Letras da Torre - Templates Novo Blogger