domingo, 1 de março de 2009

Sugestões para a reforma ortográfica


O HÁBITO SAUDÁVEL DA LEITURA

Desta vez uma crônica bem “mineira” para nosso divertimento.

Sugestões para a reforma ortográfica

João Camilo de Oliveira Torres

É tão difícil ver a língua oficial mudar, ter essas teias de aranhas removidas, que temos que aproveitar esse impulso (que já virou novela, já que dura mais que uma década) desse nosso esforço para que reconheçam o brasilianês e deixemos de lado esse português, idioma de um velho Camões que seus patrícios nem parecem mais recordar. Então, pensei, que ao invés de se preocuparem com coisas com as quais nunca nos preocupamos, como essa conjunção de vogais (o bom mineiro já sabia, sumir com letras é sabedoria) deveríamos reclassificar as palavras.

Em Minas, Trem é um pronome. João também já deveria deixar de ser substantivo e virar um pronome pessoal, tem João para todo lado. Para dar minha contribuição do gênero ficção científica para as gramáticas do futuro, vou ser o primeiro a cuidar da conjugação do verbo coisar.

Sim, verbo, pois todo mundo já viu mãe gritando para os meninos na rua “vem, cá meu filho coisar essa calça aqui!”. Portanto, é verbo vivo e pronto!
Primeiro o Presente: Eu coiso, Tu Coisas, João/Ela coisa, Nós coisamos, Vós coisastes, Eles/Elas coisam. Perfeito, vai em frente e sai usando.
O Pretérito perfeito (que devia mudar para Pretérito que deu para fazer) : Eu coisei, Tu coisaste, Ele/ela: coisou, Nós coisamos, Vós coisastes, Eles/elas coisaram.
O pretérito imperfeito (hoje muito em voga): Eu coisava,Tu coisavas, Ele/Ela coisava, Nós coisávamos, Vós coisáveis, Eles/elas coisavam.
O pretérito-mais –que-perfeito (meu favorito.): Eu coisara, Tu coisaras, Ele/Ela coisara, Nós coisáramos, Vós coisáreis, Eles/Ela coisaram.
O Futuro do presente: Eu coisarei, tu coisarás, Ele/elas coisará, Nós coisaremos, Vós coisareis, Eles/Elas coisarão. Futuro do pretérito: Eu coisaria, Tu coisarias, Ele/Ela coisaria, Nós coisaríamos, Vós coisaríeis, Eles/Elas coisariam. O subjuntivo fica para quando eu coisar uma idéia de transformar essa coisa em algo irregular. Quem sabe coisante... mas isso é coisa de Cavaleiro Andante e já tem uma voz dizendo “Coisa isso para lá, cabloco!” e vou-me satisfeito com minha imortal contribuição para a fala dessa nação. E para as academias, que pensam nessa língua que não se fala nem aqui nem nas terras de lá, fica a obrigação de mudarem algo que a gente já sabe falar melhor e irritar português.
(Postado por Krika)



3 comentários:

disse...

Texto interessante e cheio de humor, bem brasileiro! As mudanças vêm "bagunçar" a nossa vida literária e esperamos sempre que venham, de fato, melhorar aquilo que já temos de bom. Gosto de tudo isso e com calma reaprenderemos as novas regrinhas. Até!

Theodora disse...

Corcundinha.. vim te visitar e deparei com essa linda homenagem a nós.. mulheres..
Obrigada, viu..

Beijosssssssss mtos e bom domingo a vc.

Anônimo disse...

Aiii..aiiiii
Que viagem agora, viagem, molhada...e num calor como este..pq emoções não se importam com clima. Emoções se derramam molhadas!!
Sempre teus textos que passeiam entre a história real q a história que sabes contar!
O poetinha, lembro bem , da época da salinha...tbm tive algumas conversas com ele...outra emoção!!
bejuu querido..corcundinha q nem é feiticeiro, ou bem o é!! rs
MonaLis@

 
Letras da Torre - Templates Novo Blogger