domingo, 15 de novembro de 2009

Vida Iluminada e "aquilo"...




A Internet nos possibilita uma interação e fontes de conhecimento inimagináveis há alguns anos.



Quando o "Letras da Torre" nasceu não tinha como objetivo (como ainda não tem) nada mais que lançar um "olhar crítico, poético, eqüidistante ou engajado, sobre transeuntes, fatos e mundos". (A manutenção do trema é proposital).


No que tange ao engajamento, a Torre procurou abraçar algumas causas. Sem buscar a polêmica desnecessária, desgastante e na maioria das vezes estéreis, não deixou de se posicionar, sempre com o devido respeito ao contraditório.


É nesse contexto que acolheu a grande amiga e colaboradora Krika, pelo seu trabalho de resgate e estímulo à leitura desenvolvido no interior de Minas Gerais. Seu projeto ganhou corpo e visibilidade. Não que a Torre tenha algo a ver com isso, mas pelos seus méritos e dedicação. É dela a colaboração final da postagem de hoje. "Aquilo" foi ela quem enviou. Krika hoje fala ou melhor, escreve sobre seu projeto e trabalho no site "Linguagem e Afins" sem deixar de colaborar com a Torre e com o "Projetos e Idéias", seu blog inicial que criaram juntamente com a Géssica, outra educadora comprometida.


Hoje, no entanto, quero falar de outro exemplo de dedicação, carinho e amor ao próximo.


Trata-se do Coral Vida Iluminada, formado por deficientes visuais em Mogi Mirim, cidade do interior de São Paulo.


A querida amiga Neuza, a Girinha de tantas trocas e intercâmbios, passou a fazer parte dele. Penso que ela aliou o seu amor ao canto, que já desenvolvia em outro coral, infelizmente extinto por falta de apoio, à sua dedicação ao próximo consubstanciado em seu envolvimento com as casas lar, que acolhem idosos.


É um exemplo de vida e superação este coral. Mesmo para mim, um sujeito já bastante rebenquiado (para usar um termo gaúcho) pela vida, não tenho como não me sentir tocado pelo canto e pela visão (parece contraditório) de esperança e fé demonstrado pelos membros do coral.


O coral leva seu canto e mensagem de vida à hospitais, creches, casa de idosos e outros tantos que os queiram ouvir.


Para conhecer mais, acessem o site: http://amuvidailuminada.blogspot.com/


Trancrevo um pequeno trecho do site:


"Surgiu em agosto de 2005 com o objetivo da inclusão social dos deficientes visuis através da música. Apresentando-se em hospitais, asilos, eventos beneficentes, tem como objetivo, cantar para fazer o bem! Onde através do SOM DO CORAÇÃO, os cantores transmitem diretamente as emoções ao público, intensificando o contato com a platéia."


Vida longa, amigos. Obrigado por renovarem a minha esperança num Brasil possível, num mundo possível.




_______________




Aquilo



Quando aquilo apareceu na cidade, teve gente que levou um susto.
Teve gente que caiu na risada.
Teve gente que tremeu de medo.
E gente que achou uma delícia.
E gente arrancando os cabelos.
E gente soltando rojões.
E gente mordendo a língua, perdendo o sono, gritando viva, roendo as unhas, batendo palma, fugindo apavorada e ainda gente ficando muito, muito, muito feliz.
Uns tinham certeza de que aquilo não podia ser de jeito nenhum.
Outros também tinham certeza.
Disseram: - Viva! Que bom! Até que enfim!
Muitos ficaram preocupados.
Exigiram que aquilo fosse proibido.
Garantiram que aquilo era impossível.
Que aquilo era errado. Que aquilo podia ser muito perigoso.
Outros, tranqüilos, festejaram, deram risada, comemoraram e, abraçados, saíram pelas ruas, cantando e dançando felizes da vida.
Alguns, inconformados, resolveram perseguir aquilo. Disseram que aquilo não valia nada. Disseram que era preciso acabar logo com aquilo ou, pelo menos, pegar e mandar aquilo para bem longe.
Muitos defenderam e elogiaram aquilo. Juraram que aquilo era bom. Que aquilo ia ser melhor
para todos. Que esperavam aquilo faz tempo.
Que aquilo era importante, bonito e precioso.
Alguém decidiu acabar com aquilo de qualquer jeito.
Mas outro alguém disse não! E foi correndo esconder aquilo devagarinho no fundo do coração.

Caro leitor: aquilo pode ser muitas coisas.
Se sentir vontade, pegue um lápis e uma folha de papel e escreva sobre aquilo: diga, em sua opinião e em seu sentimento, o que é aquilo, como é aquilo, o que aquilo faz, de onde aquilo veio, para onde aquilo vai e que sentido, afinal, aquilo tem. Se quiser, desenhe aquilo também.

Conto de Ricardo Azevedo, extraído do livro Se Eu Fosse Aquilo...· (publicado pela Editora Ática), ilustrado por Mauro Nakata

__________

13 comentários:

krika disse...

Amigo,já estive visitando o coral da gira.... Muito bom!

Obrigada de coração ...sinto-me lisonjeada com seus cometários..
beijos

retalhos disse...

Meu querido, palavras que pudesse deixar aqui , seriam poucas , para expressar meu sentir. Você é realmente aquela pessoa que todos gostariam de ter em suas vidas. Uma pessoa sensível , que , sente o que sentimos , que respeita os nossos momentos, que valoriza tudo que fazemos e; que , com toda certeza nos momentos em que mais precisamos, "sente", e, nos presenteia com mimos tais que só se pode sentir , quando o coração está ligado.
Minha "Vida Iluminada", foi uma janela aberta , quando me pareceu , que portas se fechavam.
No momento que descobri que seres que só veem com coração, tem muito mais a oferecer que os seres denominados seres normais , percebi que ainda existe esperança ( não estou te copiando), foi o meu sentir.
E, você, na sua sensibilidade percebeu também, o quanto isso é belo, o quanto isso é valioso, para essa sua amiga aqui.
Obrigada , anjo meu.
Beijo de carinho imenso.
Neuza
(que as vezes é girassol, e que as vezes canta)

Vida Iluminada disse...

Olá!!!
Não tenho como agradecer...Belas palavras...
Valeu por divulgar o Vida!!!
Abraços...

Anônimo disse...

Pô cara, como é bom ler o que se passa aqui, li dois ou três textos e agora decidi que lerei tudo, desde a primeira postagem. Acabei de ler "Siá" Olímpia e e uma pergunta que me remete a infância voltou a cabeça: o que/quem é Jujo Idéia? A úncia referência que tinha era a música de Knelmo Alves. Sempre acreditei que fosse o tempo com que as coisas acontecem, como se o tempo fosse consciente dos acontecimentos. E agora, escrevendo, lembro dos índios e bugres do Alto Uruguai que nos ensinavam a curar dor de ouvido fervendo formigas. Me gelou o espinhaço ler que Jujo Idéia pode ter sido um antepassado. Peço desculpa por deixar a mensagem fora do contexto das outras, é que quero certeza de que a mensagem será recebida, e apenas dizer que serei mais um a acompanhar essas páginas.
PC.

Quasímodo disse...

Olá, Krikita... Bem sabes que cá na Torre tens lugar cativo. E no coração do corcundinha, também...

Outros beijos, agora de cá...

Quasímodo disse...

Menina Gira, dos Retalhos.

Bem mais importante que o meu registro são as ações concretas, como as que realizas.

Essas pessoas, e quem lhes dá apoio, são os verdadeiros protagonistas.

A propósito... referi-me ao coral como de Mogi Mirim... No Site consta Mogi Guaçu... Qual está correto? Ou os dois?

Beijo, amiga...

PS: Plantei os tomatinhos...

Quasímodo disse...

Amigos do Vida Iluminada;

Não tem do que agradecer. Aliás, eu quem agradeço, como disse na postagem, pelo belo exemplo de dignidade e superação. Animou-me. (Neuza sabe do que falo).

Abraço, pessoas (no mais amplo sentido) e contem sempre com este modesto espaço.

Quasímodo disse...

Caro Anônimo PC...

Pô, cara...

Agradeço a presença e sejas sempre bem vindo.

Jujo Idéia avivou-se-me na lembrança quando eu pesquisava sobre os Balseiros do Rio Uruguai, série em capítulos postada aqui.

Em entrevista com um casal de idosos, que vivem em precaríssimas condições, ouvi deles, referências à Jujo Idéia.

Percebia-se em seus relatos, talvez pelo peso dos anos, um distanciamento ilógico e irracional da realidade presente. Uma mística messiânica sussurrada, como se temessem serem ouvidos pelas paredes do ranchinho onde habitam.

Não os forcei a fornecerem maiores detalhes, mas pareciam englobar em um único personagem,Jujo Idéia, as figuras de Jesus Cristo, Dom Sebastião (rei menino de Portugal) o Espírito Santo, e o que mais me chamou a atenção, o Monje José Maria, líder dos caboclos na Guerra do Contestado.

É sabido que o Monje José Maria, como seu antecessor, João Maria, eram respeitados entre a população pobre do oeste catarinense, pelas suas pregações bíblicas e pelas suas sabedorias em receitar ervas para as mais diversas curas.

Então recordei que lá na infância, que já vai longe, "Siá" Olímpia também à Jujo Idéia se referia quando preparava algum chá ou benzia de algum mal.

"Siá" Olímpia morreu há uns bons 40 anos. E é inconcebível pensar que tivesse sida contemporânea com os velhinhos de hoje, não só cronológicamente, como pela distância geográfica.

A vinculação com Dom Sebastião, talvez tenha sido algo plantado pelo governo republicano de então, para dar aos caboclos e seu movimento, um caráter político anti-república, que justificasse uma intervenção armada em larga escala, como ocorreu. (Consta que foi a primeira vez na história em que foi usado avião nos combates).

Não tivemos aqui, um Euclides da Cunha, para imortalizar na literatura essa página da nossa história, mas não negam os historiadores que a Guerra do Contestado teve maior importância social e duração, que a Guerra de Canudos e Antônio Conselheiro.

Mas, enfim, me leva a pensar que Jujo Idéia encarnava um ser sábio, bondoso, mas enérgico. Mítico, talvez, mas que transcendeu os limites territoriais e fronteiras culturais.

Em linguagem popular, "jujo" é uma junção de diversas ervas, que combinadas na proporção adequada, se presta à diversas curas.

Quanto à música de Knelmo Alves, também à conheço, de um festival de música no RS... 4 Canto Sul, se não me falha a memória...

Tem muita coisa que a História oficial não nos conta. E assim se perde. Vou retomar o assunto da Guerra do Contestado em postagens próximas...

Um abraço, amigo... E como disse, te sintas em casa na Torre... Pegue um cêpo, que eu cevo o mate.

uns olhos... disse...

'
a postagem sobre aquilo ficou bem interessante. andei pensando a respeito e cheguei à conclusão que é melhor deixar aquilo quieto. afinal, aquilo é importante e pode estar em qualquer lugar.
no entanto, essas histórias de jujo idéia e siá olímpia são tão cativantes. é como se a presença desses seres corressem em nosso sangue. podemos senti-los.
e tudo isso me veio à mente com sua resposta ao cp... resposta digna de uma outra postagem.
parabéns, corcundinha!
beijos
'

retalhos disse...

ó....
seguinte...o Vida Iluminada, pertence a Mogi Guaçu, alguns cantantes, são de Mogi Mirim, e, ambas as cidades estão como Gramado está pra Canela, juntas, sem separação, apenas nos registros e marcos.
Então nada de errado.
.
licencinha....
Brigada Krika, pelo recado lá no Vida.
Agradeço em nome dos amigos cantantes.
Beijo pati menina.

krika disse...

Gira cantante,
Coloquei o link da vida iluminada no meu blog linguagem para justamente prestigiar este lindo trabalho. Passe por lá...
Tenho recebido notícias de nossa amiga Maria, e seu filho tem melhorado, graças a Deus.
beijos
Martita: a coisa foi inspiração de meu querido escritor favorito Ricardo Azevedo.Existe uma possibilidade da coisa ser até a ditadura...Achei interessante...Na minha utrma a coisa enveredou para as virtudes, como bonança,amor, solidariedade...
beijos pra ti tumem...

Anônimo disse...

sienna miller uggs, [url=http://community.bonniehunt.com/forum/topics/jim-wahlberg-and-mark-wahlberg]seinna miller pics[/url] seinna miller
gehjfrgghh

Anônimo disse...

Hello

It is my first time here. I just wanted to say hi!

 
Letras da Torre - Templates Novo Blogger